sábado, 5 de junho de 2010

O AMOR NÃO EXISTE

O amor não existe.
O amor que eu quero não existe.
Eu desejo, não existe.
Não existe mais.
Nunca existiu.
Tolos são os que perdem o tempo fazendo mil frases de amor.
O amor não se faz.
Não se ganha amor por palavras.
Hoje vou pintar meu quarto de cinza.
Amor é vermelho. Amor não existe.
Mas por um dia cheguei a desconfiar que existisse.
Mas foi assim. Azul, vermelho, não existe mistura pra fazer essas cores.
Quando a outra se mistura, azul não é mais azul. Vermelho não é mais vermelho. Amor não é mais amor. Mas a minha cor ainda guarda uma tonalidade... vermelha.

Mas hoje só quero o cinza.


3 comentários:

  1. (pseudo?)poemas... Meu estilo favorito! =^)

    É interessante encontrar, em um mesmo espaço, textos de naturezas distintas. É raro, pois o comum é que as pessoas isolem suas produções profissionais e pessoais. E isso talvez nem faça muito sentido, quando se leva em conta que a pessoa que estuda, que trabalha, é a mesma que sente, que sofre, que ama.

    ResponderExcluir
  2. 'Não se ganha amor por palavras.'

    A palavra limita, aprisiona..
    Gostei do seu escrito!

    E já diria Tom Zé: 'O amor é um rock e personalidade dele é um pagode..' hehehe

    Abraço!

    ResponderExcluir
  3. Adoro Tom Zé, Victor! Bem lembrado!

    Obrigada Márcio e Victor, pelos comentários!

    :D

    ResponderExcluir