sexta-feira, 13 de julho de 2012

A AVENTURA SOLITÁRIA DE VIVER TEMPESTADES

Das tempestades  entendo
delas não fujo
não tenho medo
à elas me rendo
me sinto forte
me sinto viva
me sinto plena
delas sou parte
gota pequena
Enquanto outros correm aos prantos
enquanto tantos pedem abrigo
eu levo algo comigo
extinto, destino, fascinação
quanto maior for a tormenta
mais meu encanto aumenta
sei de sua força e sua grandeza,
sei do seu poder de transformação
sei também da capacidade de destruição
onde não encontra bases seguras
Ainda assim, gosto de estar entre elas,
Prefiro sentir a força da chuva do que admirá-las da janela
pois lá guardo meus segredos onde ninguém ousa chegar
nessa aventura solitária de viver tempestades
nessa loucura de viver as verdades
encontrei minha essência e a felicidade...

Nenhum comentário:

Postar um comentário