segunda-feira, 11 de novembro de 2013

A VELHA TEORIA DO ESPELHO

Pessoas são realmente muito interessantes. Principalmente quando mudam drasticamente de comportamento. Mas não me surpreendo. Consigo compreender esse processo, especialmente quando se contradizem ao fazer exatamente aquilo que muito criticavam ou julgavam errado. Por isso, vale sempre aquela máxima de que muitas vezes enxergamos nos outros nossos próprios defeitos e erros. Um provérbio já dizia: quando apontamos o dedo para alguém, outros três dedos ficam recolhidos, apontando para nós. A teoria do espelho funciona sempre. A inconsciência, ao contrário da consciência, geralmente nos afasta do contexto ou até mesmo do real, mas no final, a proposta é a mesma: mostrar o que há de melhor e, nesse caso, de pior em nós mesmos, sob um método - o distanciamento - para análise do que há em nosso eu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário